Salute

A cirurgia de ostomia: antes e depois

Antes da cirurgia

A primeira etapa a ser vencida acontece já antes da cirurgia. É necessário que o médico determine a localização da sua ostomia, bem como a técnica a ser utilizada. Cada pessoa, conforme a doença que tenha motivado a implantação da ostomia, e também as suas condições gerais de saúde, terá uma estratégia definida pelo cirurgião de forma individualizada. Também será necessário determinar se a ostomia será, a princípio, temporária ou permanente.

Alguns cirurgiões têm na equipe enfermeiros com especialização no cuidado com ostomias, os estomaterapeutas. Entre outras decisões importantes, esses profissionais podem ajudar você na definição do local onde será instalado o seu estoma – onde quer que seja mais fácil para que você possa cuidar dele você mesmo!

Após a cirurgia

Logo após a cirurgia, é muito comum experimentar medo, ansiedade, revolta. Apesar de toda a preparação, das conversas com o médico, ter um estoma implantado em seu corpo vai ser difícil. É difícil para qualquer pessoa, saiba disso.

A boa notícia é que, com alguns ajustes muito simples na sua rotina, você poderá se adaptar à sua nova vida normal.

Antes de mais nada, é importante reconhecer que o procedimento, o estoma, a bolsa – tudo isso faz parte da solução do problema que havia levado você ao médico em primeiro lugar. Seja por conta de um tumor diagnosticado há pouco tempo, seja após anos de dor e sofrimento por conta de uma doença inflamatória intestinal, a cirurgia e tudo que vem depois são o começo de um novo capítulo na sua história – de cura, de tratamento, de alívio.

No pós-operatório, prepare-se para encarar, pela primeira vez, o seu estoma, a bolsa, o que houver de conteúdo nela. Se você puder ter uma pessoa querida para apoia-lo nesse momento, será muito conveniente. Essa bolsa, do pós-operatório imediato costuma ter um tamanho maior do que aquela que você vai usar na sua rotina. É frequente que, nos primeiros dias após a operação, o seu intestino produza muito gás e faça muitos ruídos – isso melhora com o tempo. Também é comum que haja um pouco de sangue no conteúdo da bolsa nos primeiros dias. Não se assuste.

Então vem a primeira troca da bolsa. Você se verá preocupado em aprender todos os mínimos detalhes, como se não pudesse fazer nada remotamente diferente da instrução que está recebendo no hospital. Isso não é verdade. Com o tempo você verá que, respeitados alguns aspectos básicos, cada pessoa tem uma forma individual de cuidar de sua ostomia.

Tudo vai dar certo…

Nos primeiros dias, é esperado que as dificuldades pareçam insuperáveis… Com o passar das semanas, a prática melhora sua habilidade, a rotina vai se ajustando e você vai ganhando confiança.

Conheça os equipamentos e materiais

São muitas as opções de equipamentos e materiais disponíveis ao ostomizado atualmente. As bolsas em geral são produzidas de material descartável, transparente ou opaco. Além disso, há uma variedade de tamanhos e modelos, para melhor se adaptar aos contornos do seu corpo e serem o mais discretas possível.

Para que você tenha sucesso na escolha de seu equipamento, procure pelas seguintes características:

  • seja fácil de colocar e remover;
  • seja discreto, isto é, quando usado por baixo da roupa, ninguém poderá dizer que você está usando uma bolsa de ostomia;
  • tenha uma barreira para proteção da pele – separada em outra peça ou acoplada à bolsa numa peça única;
  • seja revestida com filme anti-odores e;
  • tenha uma boa proteção contra vazamentos.

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*